Notícias

Esporte e distanciamento social: atletas mudam rotinas para não perder o ritmo dos treinos

16 Abr
Esporte e distanciamento social: atletas mudam rotinas para não perder o ritmo dos treinos

O isolamento social provocou muitas mudanças nos hábitos das pessoas, inclusive na prática de exercícios físicos. Para alguns atletas o isolamento pode prejudicar um pouco os treinos, que muitas vezes precisam de uma equipe para acontecer. Os atletas apoiados pelo Instituto Aço Cearense estão se esforçando para manter o treinamento em dia, mesmo com todas as dificuldades impostas pelo isolamento. 


Jonathan Benvindo luta karate desde os sete anos e hoje com 17 já contabiliza mais de 200 medalhas e pódios pelo mundo afora. Grande promessa do karate cearense, sem poder ir aos treinos, o jovem pratica em casa com uma ajudinha da própria mãe para manter os treinos em dia. “O professor passa o treino por videoconferência e vamos praticando. Minha mãe e minha namorada, que praticam a modalidade, me ajudam nos treinos que não posso fazer sozinho e em casa vamos conseguindo manter um ritmo de exercícios para não ficar parado até que as competições sejam retomadas”, explica Jonathan.

 
Já o paraciclista Gilberto Silva também tem adaptado a rotina de treinos com o isolamento social. Os exercícios continuam, mas sem a equipe. Sozinho, Gilberto tem treinado três horas por dia. “Com a bike é mais complicado treinar em casa, embora exista um equipamento que ajude, onde prendo a bicicleta e treino parado. Tenho saído para treinar sozinho, pois é importante realizar o treino na rua no meu caso. Evito passar perto de pessoas e não paro para falar com ninguém”, diz Gilberto.